Se o Porto é Alegre, as Pessoas são Ativas!

Não é de hoje, nem é só aqui em Porto Alegre, mas as pessoas parecem estar se cansando de esperar que iniciativas públicas e privadas resolvam de forma definitiva problemas sociais e urbanos, e estão começando a desenvolver iniciativas independentes, ou seja, estão arregaçando as mangas. Algumas atividades bem bacanas têm ocorrido em Porto Alegre, a partir de ideias e ações de pessoas que não se resignam e resolvem encarar os problemas da cidade proativamente e com muita criatividade. Os coletivos e projetos a seguir são alguns exemplos da cidade que, com originalidade e iniciativa, podemos fazer parte das mudanças que queremos.

Projeto Vizinhança

Foto tirado da página do projeto vizinhança no facebook.

Foto tirado da página do projeto vizinhança no facebook.

O Projeto Vizinhança surgiu em 2012, numa iniciativa de Márcia Braga e Aline Bueno, e propõe uma reflexão sobre o cotidiano das pessoas, e suas relações de identidade e convivência. A ideia é ocupar temporariamente espaços ociosos – casas que serão demolidas e terrenos abandonados, por exemplo -, e torná-los cenário de diversas manifestações culturais, como oficinas e exposições de arte, integrando vizinhos e fortalecendo laços. Da sua criação até hoje, o projeto já realizou sete edições, que mobilizaram mais de mil pessoas em torno de atividades artístico-culturais. A última empreitada das criadoras do Projeto Vizinhança foi a realização de um crowdfunding para o financiamento do Depósito dos Sonhos: banco de materiais necessários para eventos (como microfone, caixas de som, projetor etc), que além de serem usados pelo próprio projeto, também serão disponibilizadas a outras iniciativas que não tenham acesso a estes recursos. Outros grupos, produtores, coletivos que precisem destes equipamentos, poderão pegar emprestados sem nenhum custo. O crowdfuding atingiu sua meta: teve 167 apoiadores, arrecadou além dos R$ 8 mil iniciais, distribuiu várias recompensas, e vai viabilizar o Depósito dos Sonhos e as próximas edições do projeto.

Shoot the Shit

Foto retirada da página da Shoot the Shit da atividade Cinema na Anita

Foto retirada da página da Shoot the Shit da atividade Cinema na Anita.

O outro exemplo bem sucedido é o Shoot the Shit, “coletivo de criação e execução de ideias que tem a cidade como plataforma”, nas palavras de seus idealizadores. Criado em 2010, o Shoot the Shit vem desde então realizando intervenções urbanas inusitadas, com o objetivo de alertar para problemas de Porto Alegre, além de servir de inspiração e despertar a cidadania e o cuidado em seus moradores. De lá até aqui já foram realizados diversos projetos; o mais famoso até agora é o “Que ônibus passa aqui?”, que teve como objetivo chamar a atenção das autoridades sobre um grave problema da capital gaúcha, que é a falta de sinalização nas paradas de ônibus. O coletivo realizou um crowdfunding para arrecadar fundos para a impressão de adesivos com a pergunta “Que ônibus passa aqui?” e um espaço em branco, que deve ser preenchido de forma colaborativa pelos próprios passageiros; estes são convidados a participar, completando as informações sobre que ônibus passam naquela parada. Em dois dias de crowdfunding, o projeto já tinha arrecado R$ 1.500, e chamado a atenção da EPTC, que ofereceu uma parceria para desenvolver a ideia. O vandalismo, porém, fez a EPTC recuar na proposta original, então temos que aguardar para saber como esta questão irá se desenrolar.

4° Distrito

Foto tirada do post do Rabiscando Ideias do Felipe Freitag.

Mais uma iniciativa relevante criada por conta da solicitação da própria comunidade é o Grupo de Trabalho 4° Distrito. Seu objetivo é formular diretrizes, projetos e programas para melhorar o espaço urbano, buscando o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida. O 4° Distrito é uma grande área composta por seis bairros (Floresta, Navegantes, São Geraldo, Farrapos, Humaitá e Marcílio Dias), próxima ao Rio Guaíba, e ligada Centro por duas grandes vias, a R. Voluntários da Pátria e a Av. Farrapos. Possui vários setores de interesse histórico e cultural, inclusive com casario inventariado.  A área tem recebido investimento público para infraestrutura, habitação e estruturação viária, e ações do setor privado também se encontram em andamento. Futuras estações de metrô também estão previstas para a região. O GT conta com a participação da comunidade, e de secretarias e órgãos do governo municipal. Para fazer parte da equipe, basta entrar em contato através do email (4distrito@spm.prefpoa.com.br).

Conhece algum projeto legal em Porto Alegre? Deixa a dica ai nos comentários que vai pra um próximo post sobre o assunto ;)

Texto em colaboração com a Maísa Del Frari.

98

Donate to Shareable!

Support our crowdfunding campaign and enhance
our mission to empower everyone to share for a
more joyous, resilient, and equitable world.

.